terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Município da Cultura da Região Autónoma da Madeira

O projecto "Município da Cultura da Região Autónoma da Madeira" foi criado pelo Decreto Legislativo Regional n.º 5/2007/M.

"Município da Cultura" é um título atribuído pelo Governo Regional mediante candidatura e visa distinguir em cada ano, um município da Região Autónoma da Madeira no quadro de referência da Cultura.

As grandes linhas orientadoras desta iniciativa legislativa são a promoção e efectiva descentralização cultural, a qual proporcionará a dinamização e a formação de outros pólos culturais no território regional. O contributo para a salvaguarda das expressões culturais locais e regionais visando o fortalecimento das raízes da cultura insular e a pontencialização das entidades associativas culturais para uma maior intervenção participativa no território local, são em traços gerais, os objectivos que vigoram no projecto "Município daCultura".

Que lugar para a Animação Sociocultural?

Um território em que os projectos no domínio da Animação Sociocultural são muito localizados e com maior incidência nos pólos urbanos, o projecto "Município da Cultura" é na minha opinião uma oportunidade efectiva para a descentralização e democracia culturais, para uma mobilização das estruturas associativas e das instituições educativas, a par da concreterização de iniciativas que enquadradas nos diferentes domínios do projecto em análise são uma oportunidade para o desenvolvimento de projectos de Animação Sociocultural nos seus diferentes âmbitos de acção e com grupos sociais diferenciados.

Uma referência aos vectores que podem ser apresentadas acções de acordo com o Art. 5º do Decreto Legislativo.

a) Património;
b) Criação artística e actividades e espectáculos culturais;
c) Formação;
d) Divulgação;
e) Valorização cultural

Estes domínios de intervenção são vastos e abertos à criatividade de agentes culturais, mormente, Animadores Socioculturais. É uma oportunidade real para o desenvolvimento de uma verdadeira política cultural e para um programa de desenvolvimento sociocultural integrado que envolvas as populações na dinâmica cultural do território.

Deixo aqui um breve apontamento sobre as oportunidadse que vão nascendo no território insular e que percepciono como oportunidades para a afirmação da Animação Sociocultural em âmbitos e estruturas priveligiadas para o desenvolvimento da Animação com a participação das comunidades.

2 comentários:

Carlos Costa disse...

Amigo Albino!

Como sempre a fazer um trabalho nota 20!

Olhando para trás podemos afirmar que não há dúvida que a animação (nas suas diversas dimensões) está cada vez mais reconhecida em Portugal e no Mundo! Também és responsável por isso!

Parabéns amigo!

Carlos Costa

Albino Viveiros disse...

Obrigado!

Acredito que a utopia e a acção do Homem são responsáveis pela mundança que quotidianamente é exercida em favor de uma causa que Ele acredita.

Eu acredito que através da Animação Sociocultural é possível mudar alguma coisa, sensibilizar para questões que a maioria que governa não compreende e não está aberta para uma realidade que se está afirmando em Portugal e de forma peculiar e mais recentemente na Madeira.

O Animador Sociocultural tem que ter a capacidade e a prespicácia de ler a realidade a partir do conhecimento in loco, do diálogo com o Outro e claro com o recurso às imprescindivéis técnicas de investigação social.

Ainda acredito na utopia e nos Homens de boa vontade...

O Animador tem a responsabilidade de saber decifrar e ler os sinais do tempo, que do meu ponto de vista é um tempo primaveril para a Animação Sociocultural.

Não deixes de participar...este espaço também é teu e de todos aqueles que acreditam na Animação Sociocultural.


Abraço amigo,


Albino Viveiros